Back to our cover

Brazzil Forum [ return ]
FromMessage
ALNICOM
Guest
 Email

11/02/2002
06:19:55
Subject: Indio não quer mais apito!
IP: Logged

Message:

A DIVIDA EXTERNA DA EUROPA

Indio surpreende chefes na reunião de cúpula (Jornal do Comercio -
Recife/PE - 21/05/2002)

A conferencia dos chefes de estado da Uniao Europeia, Mercosul e Caribe,
encerrada no fim de semana passado, em Madri, viveu dois momentos
surpreendentes.
O primeiro por causa da desatencao dos presidentes do Mexico, Vicent Fox, e
do Brasil, Fernando Henrique Cardoso. No intervalo de uma sessao os dois
conversaram com franqueza e desancaram os EUA que, segundo FHC "fala muito e
faz pouco". Nao sabiam que os microfones de uma estacao de TV estavam
ligados, e assim, apanhados no contra-pe, admitiram a gafe.
Mas surpresa mesmo tiveram os chefes de Estado europeus, que ouviram
perplexos e calados um discurso ironico, caustico e de exatidao historica
que lhes fez Guaicaipuro Cuatemoc, cacique de uma nacao indigena da America
Central.
Eis o discurso:
"Aqui estou eu, descendente dos que povoaram a America ha 40 mil anos, para
encontrar os que a encontraram so ha 500 anos. O irmao europeu da aduana me
pediu um papel escrito, um visto, para poder descobrir os que me
descobriram. O irmao financista europeu me pede o pagamento, com juros, de
uma divida contraida por um Judas, a quem nunca autorizei que me
vendesse.Outro irmao europeu me explica que toda divida se paga com juros,
mesmo quepara isso sejam vendidos seres humanos e paises inteiros sem
pedir-lhes consentimento. Eu tambem posso reclamar pagamento e juros. Consta
noArquivo das Indias que somente entre os anos 1503 e 1660 chegaram a Sao
Lucas de Barrameda 185 mil quilos de ouro e 16 milhoes de quilos de prata
provenientes da America. Tera sido isso um saque?Nao acredito porque seria
pensar que os irmaos cristaos faltaram ao SetimoMandamento! Teria sido
espoliacao? Guarda-me Tanatzin de me convencer que os europeus, como Caim,
matam e negam o sangue do irmao. Teria sido genocidio? Isso seria dar
credito aos caluniadores, como Bartolomeu de Las Casas ou Arturo Uslar
Pietri, que afirma que a arrancada do capitalismo e aatual civilizacao
europeia se devem à inundacao de metais preciososretirados das Americas!
Nao, esses 185 mil quilos de ouro e 16 milhoes de quilos de prata foram o
primeiro de outros emprestimos amigaveis da America destinados ao
desenvolvimento da Europa. O contrario disso seria presumir a existencia de
crimes de guerra, o que daria direito a exigir nao apenas a devolucao, mas
indenizacao por perdas e danos.
Prefiro pensar na hipotese menos ofensiva. Tao fabulosa exportacao de
capitais nao foi mais do que o inicio de um plano ""MARSHALLTESUMA"", para
garantir a reconstrucao da Europa arruinada por suas deploraveis guerras
contra os muculmanos, criadores da algebra, da poligamia, do banho diario e
outras conquistas da civilizacao. Para celebrar o quinto centenario desse
emprestimo, poderemos perguntar: Os irmaos europeus fizeram uso racional,
responsavel ou pelo menos produtivo desses fundos? Nao. No aspecto
estrategico, dilapidaram nas batalhas de Lepanto, em navios invenciveis, em
Terceiros Reichs e outras formas de exterminio mutuo, sem um outro destino a
nao ser terminar ocupados pelas tropas estrangeira da OTAN, como no Panama,
mas sem Canal. No aspecto financeiro foram incapazes, depois de uma
moratoria de 500 anos, tanto de amortizar o capital e seus juros, quanto
independerem das rendasliquidas, as materias primas e a energia barata que
lhes exporta e provetodo o Terceiro Mundo. Este quadro corrobora a afirmacao
de Milton Friedman, segundo a qual uma economia subsidiada jamais pode
funcionar, e nos obriga a reclamar-lhes,para o seu proprio bem, o pagamento
do capital e dos juros que, tao generosamente temos demorado todos estes
seculos em cobrar. Ao dizer isto, esclarecemos que nao nos rebaixaremos a
cobrar de nossos irmaos europeus, as mesmas vis e sanguinarias taxas de 20%
e ate 30% de juros que os irmaos europeus cobram aos povos do Terceiro
Mundo. Nos limitaremos a exigir adevolucao dos metais preciosos, acrescida
de um modico juro fixo de 10%,acumulado apenas durante os ultimos 300 anos,
com 200 anos de graca. Sobre esta base, e aplicando a formula europeia de
juros compostos, informamos aos descobridores que eles nos devem 185 mil
quilos de ouro e 16 milhoes de quilos de prata, ambas as cifras elevadas à
potencia de 300, isso quer dizer um numero para cuja expressao total seriam
precisos mais de 300 cifras, e, que supera amplamente o peso total do
planeta Terra." Muito peso em ouro e prata...quanto pesariam calculados em
sangue? Admitir que a Europa, em meio milenio, nao conseguiu gerar riquezas
suficientes para pagar esses modicos juros. seria como admitir seu absoluto
fracasso financeiro e a demencia irracionalidade dos conceitos capitalistas.
Tais questoes metafisicas, desde ja, nao nos inquietam, indios americanos.
Porem exigimos a assinatura de uma carta de intencoes que discipline aos
povos devedores do Velho Continentes e que os obrigue a cumpri-la, sob pena
de uma privatizacao ou conversao da Europa, de forma que lhes permita
entregar suas terras, como primeira prestacao da divida historica... ".

Quando terminou seu discurso diante dos Chefes de Estado da Comunidade
Europeia, o Cacique Guaicaipuro Cuatemoc, nem sabia que estava expondo uma
tese de Direito Internacional para determinar a Verdadeira Divida Externa.
Agora so resta que algum Governo Latino Americano tenha a dignidade
suficiente para impor seus direitos perante os Tribunais Internacionais. Os
europeus ali reunidos devem ter percebido que nesse tempo de globalizacao e
tecnologia, indio ja nao quer mais apito, quer que lhe paguem o devido, com
juros. Se tem amigos honestos, faca-os conhecer este discurso. Eles tambem
têm sido vendidos.



P 1

Back to our cover