Back to our cover

Subject: Letter to the president of US


Posted by Suely
On Sunday, April 21, 2002 at 22:01:14

Message:
Message:
Sorry for intrusion,
A diferença básica é, o Brasil recebe a todos de braços abertos, sem distinções. Vocês não são odiados por serem ricos, e sim pela indiferença aos países pobres. Nosso país tem dificuldades, claro que tem, assim como o seu. Nas conversas de Zoellick por exemplo percebemos que pelas suas palavras o importante é importar e não exportar?!? Em relação a Alca, os EUA querem o livre comércio, veja bem se agora existe o protecionismo o que ocorrerá quando da Alca?
Eu morei nos EUA, quando não sabia a língua perguntei as horas e ninguém entendia o que eu dizia. Quando um americano vem aqui independente de saber entender ou não o idioma procuramos orientá-lo, não sei se todos agem assim, acredito que a grande maioria. Não somos melhores nem piores que vocês, mas a maioria é solidário por natureza ou cultura, talvez a pobreza deixe-nos mais humildes, quem sabe?
É mais fácil ouvir um brasileiro falar mal do seu país do que um americano, você saberia me dizer porque?
Seria porque vocês não passam fome?
Somos pobres pela corrupção? É isso?
Acho que somos uns dos países mais americanizados. Comemos cheesburger, usamos tennis Nike, bebemos coca-cola, fora produtos de informática etc
O que estamos simplesmente pedindo é um pouco de abertura para o aço e agricultura, se não conseguimos com vocês não conseguimos com mais ninguém, também não sei dizer porque, eu não entendo bem de política, mas costumo ler um pouco do assunto. Não me pergunte de guerras não entendo nada. Agora se me perguntarem onde fica os Estados Unidos e qual a sua capital saberei dizer.

Abraços
Suely

RE: Letter to the president of US
Posted by Randy Paul
On Monday, April 22, 2002 at 06:37:56

Message:
Suely,

Concordo completemente.

Randy Paul
RE: Letter to the president of US
Posted by daniel
On Monday, April 22, 2002 at 10:05:36

Message:
PG,eu queria agradecer muito o teu país, realmente você me convenceu que são muito bonzinhos e que o mundo seria terrível sem os US para manter a ordem e a liberdade dos povos.
Quanto a você Randy,citei fatos do passado pra mostrar que vocês erraram como muitos países, mas vocês estão entre os poucos que continuam errando.Com certeza os americanos não são os culpados dos problemas no brasil,pelo menos não da corrupção e coisas do tipo, mas algumas coisas não aceito, por exemplo isso de querer manter a liberdade e apoiar os militares que derrubaram o governo da venezuela, jogar comida pro povo afegão como se fosse um gesto de pura generosidade, mas não fazer o mesmo nos países africanos, ignorar a guerra civil e problemas de vários países de menor expressão, mas mesmo assim continuar como se fossem os responsáveis pela justiça e ordem mundial, vocês são, mas só quando e onde interessam e vocÊ sabe disso. E sobre o atentado já disse que sou totalmente contra e quero ver o bin laden morto, mas morreram quantos americanos? 10? 100? 1000? e quantos vocês mataram injustamente? Inclusive civis como foi em NY. Algum país atacou os US quando vocês cometeram esses crimes? Tacaram bombas aí pra se vingar? Só acho que vocês erram demais pra um país que por ser a maior potência do mundo, devia servir como modelo para o resto do mundo, e se há algo que não são, é ser um bom modelo a ser seguido, pelo menos em relação às atitudes de importância mundial.
Um abraço, Daniel

RE: Letter to the president of US
Posted by daniel
On Monday, April 22, 2002 at 10:11:11

Message:
receber os estrangeiros bem é uma grande besteira, os franceses são nojentos mas nem por isso as pessoas odeiam a frança, o problema dos US é muito maior que isto,até porque eu fui bem tratato quando fui conhecer seu país. esse assunto já encheu,só queria saber porque os americanos acham que o mundo é contra eles, será que o mundo está errado e vocês certos? pesem as coisas positivas e negativas e veja se merecem ser amados ou odiados, eu já cansei deste assunto, mas vou procurar dois textos pra mandar pra você randy, um da revista newsweek(senti vontade de rasgar a revista mas preciso estudar inglés...rs) e a outra de um politico brasileiro que respondeu uma pergunta aí nos US sobre a amazônia, vou procurar pra vocÊ, um abraço
RE: Letter to the president of US
Posted by Lucas Barros
On Monday, April 22, 2002 at 12:46:07

Message:
Daniel, podem mandar essas reportagens pra mim também? O meu email é lucbarros@terra.com.br

Obrigado


RE: Letter to the president of US
Posted by PG
On Monday, April 22, 2002 at 13:03:01

Message:
Message:
>>>PG,eu queria agradecer muito o teu país, realmente você me convenceu que são muito bonzinhos e que o mundo seria terrível sem os US para manter a ordem e a liberdade dos povos.


Falou! E isso ai mesmo! Tem razao!!

oh, wait, you were being sarcastic, weren't you, you sly dog, you....
RE: Letter to the president of US
Posted by Arlequina
On Monday, April 22, 2002 at 14:02:21

Message:
Guys,
Follows what you are looking for:

VALE A PENA LER UMA RESPOSTA INTELIGENTE

Durante debate recente em uma Universidade, nos Estados Unidos, o ex-governador do Distrito Federal, Cristovam Buarque, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazônia.

O jovem introduziu sua pergunta dizendo que esperava a resposta de um humanista e não de um brasileiro.

Segundo Cristovam, foi a primeira vez que um debatedor determinou a ótica humanista como o ponto de partida para a sua resposta:

"De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra
internacionalização da Amazonia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso.

Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazonia, posso imaginar a sua internacionalização,como também de tudo o mais que tem importância para a Humanidade.

Se a Amazonia, sob uma ótica humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro.

O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazonia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extração de petróleo e subir ou não o seu preço.

Da mesma forma, o capital financeiro dos paises ricos deveria ser
internacionalizado. Se a Amazonia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país. Queimar a Amazonia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar paises inteiros na volúpia da especulação.

Antes mesmo da Amazonia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França. Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo gênio humano. Não se pode deixar esse patrimônio cultural, como o
patrimônio natural amazônico, seja manipulado e destruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito, um milionário japonês,decidiu enterrar com ele um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado.

Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milênio, mas alguns presidentes de paises tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo Menos Manhattan deveria pertencer a toda a Humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasilia, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua história do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.

Se os EUA querem internacionalizar a Amazonia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos todos os arsenais Nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maior do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil.

Nos seus debates, os atuais candidatos a presidência dos EUA tem
defendido a idéia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida. Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do mundo tenha possibilidade de ir a escola.
Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como patrimônio que merece cuidados do mundo inteiro. Ainda mais do que merece a Amazonia.

Quando os dirigentes tratarem as crianças pobres do mundo como um patrimônio da Humanidade, eles não deixarão que elas trabalhem quando deveriam estudar; que morram quando deveriam viver.

Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo. Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazonia seja nossa. Só nossa."
RE: Letter to the president of US
Posted by Arlequina
On Monday, April 22, 2002 at 14:02:28

Message:
Guys,
Follows what you are looking for:

VALE A PENA LER UMA RESPOSTA INTELIGENTE

Durante debate recente em uma Universidade, nos Estados Unidos, o ex-governador do Distrito Federal, Cristovam Buarque, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazônia.

O jovem introduziu sua pergunta dizendo que esperava a resposta de um humanista e não de um brasileiro.

Segundo Cristovam, foi a primeira vez que um debatedor determinou a ótica humanista como o ponto de partida para a sua resposta:

"De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra
internacionalização da Amazonia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso.

Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazonia, posso imaginar a sua internacionalização,como também de tudo o mais que tem importância para a Humanidade.

Se a Amazonia, sob uma ótica humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro.

O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazonia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extração de petróleo e subir ou não o seu preço.

Da mesma forma, o capital financeiro dos paises ricos deveria ser
internacionalizado. Se a Amazonia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país. Queimar a Amazonia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar paises inteiros na volúpia da especulação.

Antes mesmo da Amazonia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França. Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo gênio humano. Não se pode deixar esse patrimônio cultural, como o
patrimônio natural amazônico, seja manipulado e destruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito, um milionário japonês,decidiu enterrar com ele um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado.

Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milênio, mas alguns presidentes de paises tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo Menos Manhattan deveria pertencer a toda a Humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasilia, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua história do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.

Se os EUA querem internacionalizar a Amazonia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos todos os arsenais Nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maior do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil.

Nos seus debates, os atuais candidatos a presidência dos EUA tem
defendido a idéia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida. Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do mundo tenha possibilidade de ir a escola.
Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como patrimônio que merece cuidados do mundo inteiro. Ainda mais do que merece a Amazonia.

Quando os dirigentes tratarem as crianças pobres do mundo como um patrimônio da Humanidade, eles não deixarão que elas trabalhem quando deveriam estudar; que morram quando deveriam viver.

Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo. Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazonia seja nossa. Só nossa."
RE: Letter to the president of US
Posted by Arlequina
On Monday, April 22, 2002 at 14:03:26

Message:
Guys,

Follows what you're looking for:


VALE A PENA LER UMA RESPOSTA INTELIGENTE

Durante debate recente em uma Universidade, nos Estados Unidos, o ex-governador do Distrito Federal, Cristovam Buarque, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazônia.

O jovem introduziu sua pergunta dizendo que esperava a resposta de um humanista e não de um brasileiro.

Segundo Cristovam, foi a primeira vez que um debatedor determinou a ótica humanista como o ponto de partida para a sua resposta:

"De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra
internacionalização da Amazonia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso.

Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazonia, posso imaginar a sua internacionalização,como também de tudo o mais que tem importância para a Humanidade.

Se a Amazonia, sob uma ótica humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro.

O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazonia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extração de petróleo e subir ou não o seu preço.

Da mesma forma, o capital financeiro dos paises ricos deveria ser
internacionalizado. Se a Amazonia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país. Queimar a Amazonia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar paises inteiros na volúpia da especulação.

Antes mesmo da Amazonia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França. Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo gênio humano. Não se pode deixar esse patrimônio cultural, como o
patrimônio natural amazônico, seja manipulado e destruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito, um milionário japonês,decidiu enterrar com ele um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado.

Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milênio, mas alguns presidentes de paises tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo Menos Manhattan deveria pertencer a toda a Humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasilia, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua história do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.

Se os EUA querem internacionalizar a Amazonia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos todos os arsenais Nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maior do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil.

Nos seus debates, os atuais candidatos a presidência dos EUA tem
defendido a idéia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida. Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do mundo tenha possibilidade de ir a escola.
Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como patrimônio que merece cuidados do mundo inteiro. Ainda mais do que merece a Amazonia.

Quando os dirigentes tratarem as crianças pobres do mundo como um patrimônio da Humanidade, eles não deixarão que elas trabalhem quando deveriam estudar; que morram quando deveriam viver.

Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo. Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazonia seja nossa. Só nossa."
RE: Letter to the president of US
Posted by daniel
On Monday, April 22, 2002 at 20:51:20

Message:
randy e lucas, o texto é esse aí, alguém já mandou, a outra é uma reportagem na newsweek que resumindo tenta "diminuir" paris, vou scanear e depois mando,mas o texto acima sim que é o mais interessante
RE: Letter to the president of US
Posted by daniel
On Monday, April 22, 2002 at 21:19:08

Message:
randy e lucas, ao invés de mandar por email, vou só escrever parte da reportagem da newsweek....
GOD DIDN´T GIVE FRANCE EVERYTHING
the US attracted 50,9 million foreign visitors last year, but it´s still second to france, with its highbrow cultural offerings, but who says highbrow´s better? peri offers a biased - nay - jingoisitc - snapshot of what visitors rack up air miles to see:
memorials : the french gave us lady liberty. we gave them back a cheap torch knock-off for the place de lálma. uninspired, visitors gaze instead at the tunnel below where princess diana´s holiday came to a screeching end. don´t ever call hot dogs and pretzels tasteless again.
depois falam sobre arts,eats...e terminam com fun...disneyland paris attracted 7,2 millions foreign visitors last year. the remaining 6 billion problably went to disney USA. on both coasts.
acho que por exemplo minha cidade(rio de janeiro) e o brasil como um todo merece receber muito mais turistas do que recebemos,mas não preciso fazer irônias nem tentar mostrar superioridade em relação a outros países pra falar dos atrativos do meu país, pra mim foi mais uma bola fora, e olha que eu gosto desta revista...um abraço,se quiserem que mande por email a reportagem é só me avisar


RE: Letter to the president of US
Posted by Randy Paul
On Tuesday, April 23, 2002 at 06:22:50

Message:
Vou pegar pela internet. Na qualquer forma, obrigado.
RE: Letter to the president of US
Posted by Suely
On Tuesday, April 23, 2002 at 10:37:09

Message:
Me interesso pelo assunto se quiserem me enviar matérias agradeço.


RE: Letter to the president of US
Posted by suely
On Thursday, April 25, 2002 at 07:43:39

Message:
Não entendi a saída de Bustani. Está meio obscuro.

Name:
Email:
Notify me when I get a reply to my message:Yes  No
Subject:
Message:

Back to our cover